This page was exported from [ http://intercambiopsicoanalitico.com/2014 ]
Export date: Tue Jan 23 5:30:59 2018 / +0000 GMT

Normas de publicação



PARA OS TRABALHOS ENVIADOS À REVISTA DA FLAPPSIP. (Período 2015-2017)

 

Os textos enviados para serem publicados devem ser inéditos e não devem exceder 20 páginas. Serão recebidos escritos em Word, fonte Times New Roman 12, espaçamento entre linhas 1,5, com comentários em notas de pé de página e citações no texto. A bibliografia deverá estar no final do trabalho.

Os envios deverão dirigir-se à secretária científica da FLAPPSIP Facundo Blestcher (e-mail: facundoblestcher@gmail.com)  e devem dizer: “Trabalho para a Revista da FLAPPSIP”. A secretária científica os enviará em seguida ao Conselho Editor com sede no IMPAC (México).

A primeira página deve conter sobre a margem esquerda (sem recuo) o título do artigo em negrito. Abaixo deste, à direita da folha, o nome e sobrenome do(s) autor(es) (com uma nota de pé de página de 5 a 10 linhas que contenha um resumo do curriculum vitae), seu pertencimento institucional, o e-mail, a cidade de residência. A seguir, sobre o lado esquerdo da folha, um resumo que não exceda 200 palavras, e cinco palavras-chave.

Em seguida se desenvolverá o conteúdo do texto e, finalmente, em ordem alfabética, as referências bibliográficas.

O conselho editor da Revista enviará às Associações uma comunicação que acusará o recebimento dos artigos, por via eletrônica.

Cada Associação se encarregará da avaliação e seleção dos trabalhos de seus associados através de seu delegado para a revista e enviará ao Conselho Editor da Revista os que recomenda para publicar.

Dos direitos do autor: Os direitos de impressão e reprodução pertencerão a cada associação da FLAPPSIP que enviar um artigo para sua publicação. A associação à qual pertença o autor do artigo se encarregará dos registros de autoria correspondentes, nos órgãos estabelecidos para esse fim.

Da responsabilidade sobre os artigos ou trabalhos: A responsabilidade do publicado em artigos e trabalhos concerne exclusivamente ao(s) autor(es) ou à associação que envia tal artigo. A revista exime-se totalmente de responsabilidade nesse sentido.

 

Formato Padrão

 

                                                                                    

As citações no texto

 

Ex.: Uma das consequências da falha nesta capacidade de preocupação pelo outro é o que o autor denomina tendência antissocial (Winnicott, 1956).

 Ex.: Em Inibição, sintoma e angústia, Freud (1926) define a angústia como um afeto desprazeroso com características fisiológicas de descarga que afetam geralmente os órgãos  respiratórios e o coração.

Ex.:“A ética consiste em levar em conta a presença, a existência do outro” (Bleichmar, 2008, p. 28)

Ex.: Definiu-se a contratransferência como o conjunto das reações inconscientes do analista frente à persona do analisado e especialmente frente a sua transferência (Laplanche y Pontalis, 1968).

Ex.: Assinalou-se a relação das cólicas do primeiro trimestre de vida, com o vínculo que estabelece a mãe com seu bebê (Kreisler, Fain e Soulé, 1974).

Ex.: Os vômitos e as dificuldades na alimentação, na primeira infância, foram associados às vicissitudes da relação mãe-filho (Kreisler e outros, 1974).

Ex.: Os autores relacionaram o luto na criança com o predomínio dos mecanismos de negação (Pelento et al., 1992).

As referências

 

Ex.: Bleichmar, S. (2008). Violência social – violência escolar. Buenos Aires: Editorial Noveduc.

Ex.: Aulagnier, P. (1984/1997).  O aprendiz de historiador e o mestre-feiticeiro (2ª reimpressão). Buenos Aires: Amorrortu editores.

 Ex.: Freud, S. (1905). Três ensaios da teoria da sexualidade. Em Strachey, J.  (1985) Obras completas Vol. 7. Buenos Aires: Amorrortu editores.

 Ex.: Maldavsky, D. “A linguagem do erotismo sádico-anal primário no discurso” em Atualidade Psicológica, ano XXVIII, N° 306, pp. 20-24.

 Ex.: Roudinesco, E. (2000) Está superado el psicoanálisis? [Online] Euroamericana S. A. <www.euroamericana.com.ni /puerdes/Artículos/elisabeth_roudinesco_148.htm>[2012, octubre 22].

Ej.: (Najmanovich, 2006, parágrafo 3).

Nota: Em caso de materiais não considerados neste documento utilizam-se os critérios de escrita da American Psychological Association.

– Artigo: autor/es, título do trabalho, nome completo da revista, número da revista, número de página de início e final do artigo.

– Livro: autor/es, título do livro em seu idioma original, ano de publicação, número de páginas total do livro, editorial, cidade de publicação.

Consistem de uma primeira parte em que se apresentarão as teses básicas do livro, da maneira mais objetiva possível, buscando evitar a avaliação (pode-se incluir citações de parágrafos). Inclusive, esta primeira parte pode consistir em um resumo de cada um dos principais capítulos. É desejável que o leitor  possa formar una primeira ideia, a partir da informação que lhe é dada, do livro em questão. É conveniente transcrever o índice dos capítulos do livro. Na segunda parte, o autor da revisão bibliográfica pode expor sua avaliação do artigo ou livro comentado, mostrar suas críticas, diferenças, acordos, assim como localizar as teses do autor dentro das polêmicas vigentes no panorama atual, (um modelo que pode servir de orientação é o das revisões bibliográficas que apareceram nos distintos números de “Aperturas Psicoanalíticas” www.aperturas.org).

 

 


Post date: 2016-10-09 21:49:27
Post date GMT: 2016-10-09 21:49:27
Post modified date: 2017-09-04 02:02:41
Post modified date GMT: 2017-09-04 02:02:41

Powered by [ Universal Post Manager ] plugin. MS Word saving format developed by gVectors Team www.gVectors.com